segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Carta: "Apenas uma simples declaração"

Série "Cartas Perdidas", Nº 5


Eu fico ouvindo musicas apaixonadas, fico ouvindo conselhos doidos de varias pessoas, mas na pratica não saberei o que fazer, nem sei realmente a forma de agir, de jeito nenhum, porque eu quero você, quero você, é uma coisa estranha, esquisita e não dá pra explicar, porque eu te vejo todo dia quase, sei sua rotina e eu fico cada vez mais apaixonado por você, isso é algo estranho e foda de explicar.

Já conversei com muitas pessoas de onde passo, todo mundo sabe o que sinto por você, todo mundo, não é segredo pra ninguém, eu vejo você sair daquele lugar quase todo dia, vejo você ir pra sua casa, preocupada, eu vejo você, é algo que nada me tira, eu vejo você, e não posso negar que cada vez me apaixono mais e mais por você, pela sua beleza natural, pelo seu ser, existir, é algo que está crescendo em mim, cada vez mais!

Sei que você tem alguém, isso faz parte, sei que você você namora uma pessoa. Vou ignorar o nome da pessoa e vou tentar ignorar o que esse nome traz de negativo pra mim, pois sei que independente do que eu possa pensar, ela pode ser tudo de si para você. Mas a questão que independente do que  nome a outra pessoa pudesse ter, nada iria me abster de pode falar o que eu sinto por você, nada!

Eu te amo, e sei que pode ser uma palavra fria, mas que iria me causar um calafrio, mas nada me faz deixar de dizer isso, e é algo que eu simplesmente não estou conseguindo dizer mais pra ninguém, não mesmo, não consigo mais, mas pra você é diferente, eu imagino você e simplesmente muita coisa muda na minha cabeça, quase tudo, e imagino o quanto te amo porra, te amo! Amo você e não sei a quanto tempo, mas a muito mais tempo que você imagina!


Te amo!

("nada muda independente dos textos, nada muda")

Um comentário:

Anônimo disse...

Te amo