domingo, 10 de agosto de 2014

Carta: "Meu caro amigo"

Série "Cartas Perdidas", Nº 4


Como legítimo e fraterno amigo, me sinto na obrigação, praticamente impelido de lhe mandar essa carta, após tomar conhecimentos dos últimos fatos acerca de tua vida pessoal.

Primeiramente devo lhe dizer: Parabéns!

Devo esses especiais parabéns a você, pois eu não me canso de me surpreender, a cada dia, a cada segundo, como o ser humano extrapola os níveis de falta de bom senso!

Parabéns a ti, por ser tão ingênuo a ponto de acreditar que o mundo seria esse lugar bom, apesar de tudo, porém as coisas não são assim, você sabe, sempre soube! Tamanha a ingenuidade que chega ao ponto, às vezes de dar nojo!

Parabéns a ti, por acreditar que onde é tudo cinza, existe toda uma paleta de cores! De não aprender que existem fatos na vida que não mudam! De achar que o que está dentro de você, de seu coração, pode ser transmitido magicamente a outro coração, de modo que ele compartilhe aquilo, como, rapaz?

Parabéns a ti, por ser tão dependente dessas coisas, a ponto de fazer acreditar que há um futuro não utópico à sua espera, um futuro perfeito e feliz! Onde os abraços não teriam fim, onde não haveria angústia. Pois bem!

Parabéns a ti, pois a mão que afaga sempre será a que irá apedrejar ferir seu coração com pedaços grande de pedras secas e pontiagudas! Parabéns por estar cada vez mais caminhando para o iminente precipício.

Parabéns por estar quase lá, quando chegar o momento você irá se jogar, e sobrará o que?
Parabéns! Pois eu estou aplaudindo com força, que está no chão, no pranto da derrota, e eu vejo a total derrota, a mais triste possível, mas sei que ao mesmo tempo estou feliz, porque quero que tenha um fim logo, onde não existirão mais duas pessoas, e sim uma apenas, a que só faz as coisas certas, não será passional, não sonhará, não perderá tempo com coisas idiotas, não se consumirá!

Importante que você saiba que não quero lhe ofender, tampouco ser extremamente negativo e pessimista, e antes de tudo lhe desejo seu bem!

Mas você sabe que só vive em paz aquele está preparado pra guerra, e que os que nunca relaxam são os que mais descansam, portanto...


E nada nunca é fácil, pois o que mais objetiva tudo isso?  Saiba que aqui foram escritas palavras sinceras. Duras, porém sinceras.

("Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas.")

Nenhum comentário: