segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Escrever

Série "Curtas", Nº 15


É no papel que eu encontro minha liberdade

Em cada letra ou palavra estranha que ninguém entende

É em cada rabisco de tinta no papel branco que eu deposito o que há de tudo em mim.

É exatamente em cada letra estranha ou palavra esquisita, é em tudo isso que eu consigo desabafar tudo que eu tento sentir.... tento....

Mas nada disso importa, porque quase ninguém chega a ler o que eu escrevo, e isso não é algo necessariamente ruim!

"não, não deixei nunca de sentir o que sinto por você"

Nenhum comentário: