domingo, 11 de janeiro de 2015

Algo curto sobre condicionamento mental

Série "Reflexões Pessoais", Nº 14


Faz faz um bom tempo que não tomo um banho quente, mas todas as vezes que abro o chuveiro sou recebido com a mesma carga de justificativas, tentando me convencer de mudar a chave para o banho quente. Com o tempo é fácil observar que os mesmos mecanismos de racionalização que sua mente cria para não tomar um banho frio, são os mesmos que usa para não sair de casa e ir correr no domingo a tarde. 

São as mesmas desculpas que o seguram quando resolve começar aquele projeto novo, pra realmente seguir em frente quando tudo parece que pode dar errado. Talvez realmente dê, mas algo muito forte diz que não.

Nosso cérebro repete seus argumentos e quando entendemos que estamos sendo enganados por nós mesmos, reconhecendo estes padrões, é mais fácil de cortar as desculpas e seguir em frente. Enfrentar a barreira da zona de conforto e observar como você se comporta é simples e resulta em grandes mudanças.

As escolhas erradas e os efeitos delas sobre mim simplesmente me esmagam.

Sou uma bomba relógio ambulante, prestes a explodir a qualquer momento.


"...Talvez seja sempre é tardio e utópico, ficará sempre no campo da conjectura"

Nenhum comentário: