domingo, 18 de janeiro de 2015

Acerca das perdas, ou a vida como equação negativa

Série "Reflexões Pessoais", Nº 15


Existem reflexões que devem ser feitas. E elas geralmente só são feitas quando não existem a euforia. Como já disseram, nós "sentimos a dor, mas não a ausência dela", tal fato se deve pela capacidade adaptativa da mente humana.

Ainda sobre nossa mente, podemos também dizer o infinito imediatismo que estamos fadados. De forma que somos também enfaticamente fadados a errar e voltar a cometer os mesmos erros por diversas vezes. Somos por ora incapazes de prever algo ou alguma consequência à longo prazo, dado a forma com que visualizamos as coisas.

Criamos ilusões rampeiras, pra depositar toda nossa capacidade construtiva nessas ilusões. Construímos o edifício de nossas vidas muitas vezes sobre areia, e temos a péssima mania de idealizar situações impossíveis no mundo real.

Mas lógico, não vamos exagerar... Só as dúvidas ficam perneando a mente!
Porque afinal a vida seria equação negativa?

Quando tudo está uma merda existe a probabilidade de se tornar uma merda maior ainda. Nada é tão ruim que não possa piorar.

Fatores como saúde, clima, acasos inesperados, desentendimentos, decepções diversas nas nossas vidas com pessoas que achamos que podíamos confiar.

São fatores incontroláveis, você pode sair um dia de casa já deprimido pela vida miserável que leva e no meio do caminho para o trabalho cair uma tempestade maldita na minha cabeça....

E pior ainda no meio da tempestade você ser eletrocutado... Sim, cair UMA MERDA DE UM RAIO NA MERDA DA MINHA CABEÇA!


Nós não temos controle sobre oque nos cerca, na maioria das vezes estamos fudidos, achando que estamos num buraco, mas só estamos encrencados mesmo, ai, idiotas que somos achamos que a solução para os nossos problemas é algo infantil, imaginário, fictício! 

Criamos e vivemos um mundo de ilusão, sendo que as vezes acordar é doloroso, é mais gostoso ficar deitado em ‘’berço esplêndido”, mas melhor é acordar sim e bater de frente com a vida.

maldita tempestade!



Um comentário:

Rayane Lucas disse...

"Nada é tão ruim que não possa piorar" Eu digo isso sempre, talvez por esse motivo o "pior" acabe mesmo me alcançando, mas repetir isso faz com que eu enfrente o pior com aquela sensação de "eu sabia que você viria, por isso me preparei"...