segunda-feira, 8 de junho de 2015

Insônia

Série "Curtas", Nº 20


Ele dorme, e inclusive sonha.
Querendo nunca acreditar como chegou a esse ponto
Sem ter como retornar mais, não tem jeito, já era.

E pelos caminhos e lugares que buscou, nenhum o fez decifrar.
E o enigma da existência ele nunca desistiu de procurar.

O mundo antes grande, ficou muito pequeno, e o espírito da verdade, esse tão difícil encontrar.
Resta apenas o desejo, o de atingir outro lugar.
Tudo se repete, nada mais aconteceu

Vem angústia e ele acorda. Se pergunta o que fez
Descobriu o absoluto? O mundo se tornou absurdo e improvável
No fim é simples

Tudo se repete, nada mais acontece
.


"A Humanidade esquece, sim, a Humanidade esquece, Mas mesmo acordada a Humanidade esquece. Exatamente. Mas não durmo."


Nenhum comentário: