quinta-feira, 25 de junho de 2015

Não negues a devassidão

Série "Poesias e Devaneios", Nº 22


Escreverei para que lembremos dela que está lá no canto
Que foi e continua, desprezada por quem mal lhe considera
Diz que sofre dia após dia, faz-nos crer que é real teu karma
Mas mal ligou para palavras sem jeito porém sinceras

Não se entrega sem um jogo devasso
Tem certeza que é única, uma rainha diva, estrela Dalva
Aberta às casualidades da carne e do deleite
Ingênua, porém, e ainda tem muito o que aprender na vida

Quer que enxergamos lá no fundo de seus olhos
O brilho da sua alma
Se é que existe
Atitudes impensadas, até vis
Perdeu-se o brilho da inocência
E há muito tempo não se olha mais no espelho
Com a singeleza de uma menina
Seu caminho foi sem volta
Você é o que é

E não sinto pena de ti.


"...busquemos a felicidade dentro da alma e não fora..."





Nenhum comentário: