quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Nem Amar Nem Sofrer

Série "Poesias e Devaneios", Nº 29



Tudo isso é bobagem, nunca passou disso.
Poderia arriscar uma palavra, ou outra.
Mandaria flores, ou uma carta?
Besteira!


Flores morrem, viram nada no final.
E cartas nunca conquistaram ninguém.
No final é tudo bobagem.
Porque a gente se esvai a cada segundo...
Como cada grão dentro de uma ampulheta.


No final é você, sou eu, mas nunca eu e você.
No final utopia vira distopia...
Que vira realidade no final das contas.
A mesma história se repetindo várias vezes.


Que seja realmente importante.
Que nem eu nem você, nenhum de nós.
Sejamos fracos, nem mesmo tansos.
A ponto de querer por algum momento.
Amar, e depois sofrer.


"Por mais rebuscadas que sejam as palavras, de nada adianta. De nada adiantaria despejar supostos sentimentos travestidos de letras."


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Confie em Mim

Série "Poesias e Devaneios", Nº 28


Nem na prática nem na teoria, precisa de mais nada.
Agora que você me iluminou, com o que você tem, seu amor imenso.
Tanto dentro como fora.
Confie em mim desta vez
Confie em mim porque

Confie em mim e verá
Confie em mim e não acabará mais....
Tenho um desejo escrito em um lugar bem guardado
Inclusive que já está voando
Meu pensamento não depende do meu corpo

Um grande espaço entre você e eu
Um céu abertos que já, haverá
Nos prende a nós dois, fortemente
Pois sabemos o que é necessidade

Viva minha vida sem medo agora
Que seja uma vida ou seja uma hora, um momento
Que sinta que eu poderei aparecer aí
Não deixe livre, aqui vazio, totalmente!
Meu novo espaço que agora é você. Eu te imploro!

Me viva sem mais vergonha
Mesmo que todo mundo esteja contra
Deixe a aparência e pegue o sentido

E sinta o que levo aqui dentro

"Me viva sem medo agora, mesmo que todo mundo esteja contra"


domingo, 18 de outubro de 2015

Jamais Falha

Série "Curtas", Nº 24


Sinto que estão me levando...
Mas eu não consigo ver
Já vi essa cena antes, várias vezes
Mas não desse jeito...
Porque estão correndo?
Eu sei que as emergências não salvam ninguém
Eu não to com medo
Meu coração jamais falha
E também não estou pronto pra morrer

"meu coração jamais falha"




quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Me deixe num canto

Série "Poesias e Devaneios", Nº 27


Se, por mil demônios, me encontrar num canto
Não chores por mim, não se dê ao trabalho
Não ampare o corpo que jaze no assoalho
Não se preocupe em me enterrar na vala
Na primeira oportunidade apenas me abandone
E se hesitar e ficar me encarando
Verá sua vida que também vai se acabando
Vai chorando, vai rezando
Sai correndo, vai embora procurar ajuda
Mas não me acuda. Eu morri.
Não estou ali, não preciso estar
Vou te agradecer, minha boa moça 
Se você apenas me deixar em paz.

Alice Gonçalves
"então me deixe aqui, me deixe num canto"

Não querendo dizer

Série "Cartas Perdidas", Nº 13



Acho que talvez não importa. A gente realmente não queria chegar nesse ponto. Eu não queria, ou talvez nem você queria.

A verdade é que a gente pensa, pensa, pensa, e continua tentando entender como continuamos no mesmo lugar, a gente passa dos 35 anos e continuamos sendo adolescentes,  e ficamos no meio do caminho.

Mas de certa forma, não vamos nos entender, não nos amamos se não aprendermos a amar, podemos ser duas metades que se completam, e talvez nem mesmo nunca vamos nos encaixar. 

É nossa proximidade e nossa distancia, ela também machuca. O céu que olhamos é idêntico, isso me dói, saber que você ve o mesmo que eu vejo a noite, sendo que eu não vejo você, mas isso me deixa pasmo, os dias acabaram como folhas caídas de árvores, você aí, eu sem poder sentir nem sequer sua respiração.

Eu tenho medo, medo de que isso acabe me machucando, sendo que eu estou simplesmente  não sabendo o que dizer, mas na verdade eu tenho medo do “Eu te amo”, não pelo significado, pois seria tanto esse teu amor que mais desejaria, mas sim porque ele poderia talvez ser um efêmero dizer, talvez não queira dizer o que exatamente ele diz.

É mais profundo, não quero falar disso, mas de certa forma seja realmente o que eu queira dizer, mas não vou. As vezes temos raiva da gente mesmo, assim mesmo, mas não querendo dizer isso, eu te amo, mas não me importo se no fim isso não significar o que você quer que signifique, mesmo que não mude, é isso o que não deixo de sentir.
Não querendo dizer, mas eu te amo.

"talvez a gente tenha se perdido em algum lugar cada um foi pra um canto"


segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Não Vamos Ver

Série "Curtas", Nº 23


Não vamos ver. Pode ser até engraçado, mas em relação às coisas boas, não estaremos aqui pra ver, as coisas belas novas interessantes elas ficam no futuro na vontade na esperança intangível elas são como estrelas sonhos distantes, não importa o quão belo são esses sonhos, é melancólico não poder alcançar.

Do mesmo jeito que eu mesmo, posso ser tudo nessa vida, mas jamais serei aquele que irá colocar os pés na tua casa, e nada do que foi planejado irá se concretizar, afinal. Nada disso vai sair do papel, e nem nos preocupamos com quais são as próximas questões. Não dividiremos nenhuma delas enfim.

Não vamos ver nada que possamos comemorar juntos, porque isso está fora de cogitação. Não vamos ver.


"Vou te poupar de qualquer despedida e ir embora..."

sábado, 10 de outubro de 2015

Ambos Somos Um

Série "Poesias e Devaneios", Nº 26


Um pé, depois o outro. Com um sempre atrás. 
Um liga mais, e o outro não quer amar de mais.
Não pensei em ouvir a tua voz
Não tão cedo assim pela manhã.
No amor se quer prever demais e esquece que dois "não são" um.

Um sofre a mais enquanto o outro se refaz.
Um valoriza o outro mais que a si mesmo, muito a mais...

Não pensei a tua voz, não tão cedo assim pela manhã.
No amor se quer prever demais e esquece que dois "não são" um.

E de repente o que era doce se acabou.
Quem nunca comeu antes quase infartou.
Viveu a ilusão de ser dono de alguém, para aprender que amar é não esperar nada.

Não pensei em ouvir a sua voz....não tão cedo assim pela manhã.
No amor se quer prever demais e esquece que dois "não são" um.

Maninho Melo, Rio Grande do Sul


"Não importa o que tu achas, amo-te"

domingo, 4 de outubro de 2015

Nunca vou parar

Série "Curtas", Nº 22


Nunca vou parar, até que eu conseguir o que quero
Nunca vou, parar até conseguir o que eu preciso
Caindo, de joelhos, se eu me quebrar?
Mas eu estou seguindo em frente!
Mas eu estou me segurando...
derramando o meu coração, cavando a minha alma!
Sacudindo a mim mesmo, me ouvindo, para mim
Expirando, Inspirando, expirando, olha pra frente, firme
Fechando meus olhos, olhando para dentro, para ver novamente
Para sentir novamente, para viver novamente, pra vencer!
Nunca vou parar


"Só vemos os obstáculos como coisas assustadoras quando desviamos o olhar do nosso objetivo."

sábado, 3 de outubro de 2015

Não há distância

Série "Cartas Perdidas", Nº 12


Isso já foi longe demais para voltar atrás

Realmente cada vez mais vejo o que vamos construindo dentro de nós. Construindo sem de fato construir. É assim que vejo o que vem em mente sobre o que seria nós de fato. Não que tudo isso tenha sido planejado. De fato não foi. Não tem sido planejado, nem tenho planejado nos últimos tempos.

E realmente nem eu nem você, não pensamos onde isso poderia ter ido. A cada novo sorriso, um diferente do outro, cada risada, os sussurros durante a noite, falando baixinho no telefone, pra não acordar ninguém. A cada ideia cada pensamento cada detalhe. Tudo isso foi de fato preponderante.

Que quando eu disse que teria que ter coragem pra enfrentar uma distância grande, fui percebendo que a distância se tornou pequena, detalhe ínfimo, perante sua existência. Enfrento não só a distancia mas qualquer coisa.

E é engraçado como acontece isso com a gente, sem nenhum tipo de controle, criamos uma semente bem dentro do coração, ela cresce descontroladamente e vorazmente, que consome nossa alma, nos deixa tanso.

Não adianta fugir, eu tenho que simplesmente admitir toda essa loucura, estou disposto, você está, nós estamos. Entender o quanto te quero, que devo também admitir que sim, amo você! Simples e puramente um amor rasgado e sem subterfúgios.

Difícil demais inclusive esconder esse sentimento e simplesmente não falar, pra não perder você digo que te amo!

Sou grato por ter te conhecido, cada dia me sinto possuidor de uma sorte descomunal. Onde você esteve?

Não haverá distância que me impeça de sentir isso.
 

É isso, agora é inevitável, eu amo você.

 "Sou grato, todos os dias, por ter tido a oportunidade de te conhecer!"