domingo, 4 de outubro de 2015

Nunca vou parar

Série "Curtas", Nº 22


Nunca vou parar, até que eu conseguir o que quero
Nunca vou, parar até conseguir o que eu preciso
Caindo, de joelhos, se eu me quebrar?
Mas eu estou seguindo em frente!
Mas eu estou me segurando...
derramando o meu coração, cavando a minha alma!
Sacudindo a mim mesmo, me ouvindo, para mim
Expirando, Inspirando, expirando, olha pra frente, firme
Fechando meus olhos, olhando para dentro, para ver novamente
Para sentir novamente, para viver novamente, pra vencer!
Nunca vou parar


"Só vemos os obstáculos como coisas assustadoras quando desviamos o olhar do nosso objetivo."

2 comentários:

Ricardo Brant disse...

Muito boa a poesia e sábias palavras.
A final, a vida é uma corrida de resistência e não de velocidade. ..

Ricardo Brant disse...

Parabéns pelo texto!

"A vida não é uma corrida de velocidade, e sim de resistência"