quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Nem Amar Nem Sofrer

Série "Poesias e Devaneios", Nº 29



Tudo isso é bobagem, nunca passou disso.
Poderia arriscar uma palavra, ou outra.
Mandaria flores, ou uma carta?
Besteira!


Flores morrem, viram nada no final.
E cartas nunca conquistaram ninguém.
No final é tudo bobagem.
Porque a gente se esvai a cada segundo...
Como cada grão dentro de uma ampulheta.


No final é você, sou eu, mas nunca eu e você.
No final utopia vira distopia...
Que vira realidade no final das contas.
A mesma história se repetindo várias vezes.


Que seja realmente importante.
Que nem eu nem você, nenhum de nós.
Sejamos fracos, nem mesmo tansos.
A ponto de querer por algum momento.
Amar, e depois sofrer.


"Por mais rebuscadas que sejam as palavras, de nada adianta. De nada adiantaria despejar supostos sentimentos travestidos de letras."


2 comentários:

Anônimo disse...

Você escreve muito bem !

leandra pinheiro disse...

Continuo achando que "cartas e flores, ainda faz sentido para muitos" 😉❤